WhatsApp Image 2017-08-11 at 18.00.30 (4)

KnoWhere – Utoparium @ Lisbon  (Open Studio – August 2017)

Durante o mês de Agosto, a Mute vai servir de laboratório para o desenvolvimento da pesquisa que temos feito sobre utopias, que terá num momento inicial, como principal objectivo, uma conversa informal com os visitantes sobre qual o seu lugar ideal. Para os mais introspectivos, há também um canto confortável para refletirem e escreverem as suas utopias! E para quem preferir, também podem fazer uma gravação vídeo ou áudio. A ideia será de alguma forma partilhar utopias.

O espaço estará aberto para quem quiser aparecer nos seguintes horários:

5ª e 6ª Feiras: 17:00 – 20:00

Sábados: 15:00 – 19:00  

Para visitas fora deste horário, contactem-nos: knowhereutopia@gmail.com, é possível que estejamos na galeria!

 

When can I stop by?

Thursdays: 17:00 – 20:00

Fridays: 17:00 – 20:00

Saturdays: 15:00 – 19:00

 

If you would like to visit at another time please feel free to contact us (knowhereutopia@gmail.com) and see if we are at the gallery!

Where?

Mute Gallery

Utoparium @ Lisboa

Há um ano atrás, em Agosto de 2016, conhecemo-nos e começámos uma longa conversa sobre a ideia de casa, a ligação entre identidade e casa e como imaginamos a nossa utopia/”(não) lugar” ideal.  Assim como Knowhere, a palavra Utopia tem um duplo significado, poderá ser “bom lugar” ou “não lugar”. Na “Utopia” de Thomas More (Inglaterra, 1516), fica indefinido se utopia descreveria um lugar idealizado ou se seria uma crítica à realidade de More.

A conversa ganhou vida própria e passámos o último ano a pesquisar utopias e pedir às pessoas para descreverem como seria o seu lugar ideal.

Estas utopias imaginárias que nos permitiriam viver da forma como gostaríamos, são construídas tendo por base memórias soltas do nosso passado, os nossos contextos, casas, experiências pessoais e a visão do mundo e da humanidade. Ao longo do tempo, as descrições de utopias têm sido um reflexo do estado do mundo que correspondem a um desafio constante para compreendermos o contexto destes lugares inatingíveis e das diferentes formas de estar no mundo contemporâneo.

A pesquisa que estamos a fazer vai-se materializar num livro de autor.

Utoparium @ Lisbon

A year ago, in August 2016, we met and began a long conversation about the idea of home, the connection between our identity and our home, and how we imagine our ideal utopia/”(no) place”. Like KnoWhere, the word utopia has a double meaning, it can be either a “good place” or a “no place”. From Thomas More’s Utopia (England, 1516) it has always been unclear if Utopia was describing an ideal place or criticizing More’s own reality.

Our conversation took a life of its own, and we have spent the past year researching utopias and asking people to describe how they would design their ideal place.

These imaginary utopias, that enable us to live the way we want to live, combine loose pieces from our past living experiences, our contexts, our homes, our personal experiences and our vision of the world and humanity. Throughout time, descriptions of utopias have been a reflection of the current state of the world, and we’ve been challenging ourselves to understand the context of these “no places” and ways of being in our current world.

During the month of August we will have an open studio, Utoparium, to develop this ongoing project. We would like to invite anyone who feels like it to join us in the studio to view and contribute to our work in progress and share with us their own utopias and thoughts.

Our research will materialize into a self-published book.